Estudantes

01/08/2022 03:30h

Programa oferece bolsas parciais, de 50%, e integrais. Interessados podem se inscrever até 4 de agosto

Baixar áudio

Começa nesta segunda-feira (1) o período de inscrições do segundo semestre do Programa Universidade para Todos (ProUni). O prazo fica aberto até 4 de agosto. O Prouni oferece bolsas parciais, de até 50%, e integrais. Os descontos são válidos para cursos de graduação e sequenciais de formação específica em instituições privadas de educação superior.  

Há alguns requisitos para quem tem interesse em se inscrever. É necessário ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 ou 2021 e ter atingido, pelo menos, 450 pontos em cada matéria da prova. O candidato também não pode ter zerado a redação e nem ter participado como treineiro.

Nesta edição do ProUni, a inscrição deverá ser feita por tipo de modalidade de concorrência, que pode ser ampla concorrência ou ações afirmativas. A ordem de prioridade na chamada varia de acordo com a categoria da inscrição.

Para concorrer a uma bolsa integral, estão aptos os estudantes com renda de até um salário mínimo e meio por pessoa. Já para a bolsa parcial, a renda deve ser de até três salários mínimos. Os candidatos também devem ter cursado o ensino médio em escola pública ou como bolsista em instituição particular. 

Interessados podem conferir mais informações em acessounico.mec.gov.br/prouni

Copiar o texto
22/06/2022 03:00h

Inscrições começam em 28 de junho e candidatos já podem consultar regras e processos seletivos das instituições de ensino. Rio de Janeiro e Minas Gerais são estados com maior número de vagas pelo Sisu no segundo semestre

Baixar áudio

Pessoas com interesse em começar um curso superior no segundo semestre deste ano já podem acessar o site do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) para consultar as quase 66 mil vagas disponíveis pelo programa. A maior parte delas é para instituições no Rio de Janeiro e em Minas Gerais, estados que reúnem mais de um terço das vagas ofertadas. São 13.249 vagas no estado do Rio e 8.655 em Minas Gerais. O Sisu vai possibilitar o ingresso dos candidatos a mais de 2 mil cursos de graduação oferecidos por 73 universidades públicas em todo o país. 

No site do programa é possível consultar a quantidade de vagas por curso, instituição ou município de interesse. Os candidatos que fizeram o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2021 poderão se candidatar a partir do dia 28 de junho e terão até as 23h59 de 1º de julho para concluir a inscrição. 

De acordo com o MEC (Ministério da Educação), são, no total, 65.932 vagas em todo o país. Duas universidades do Rio - a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - estão entre as dez instituições com maior oferta de vagas. A Universidade Tecnológica Federal do Paraná é a que tem mais vagas com início no segundo semestre deste ano. 

Entre os cursos, os mais ofertados pelas instituições públicas neste segundo semestre são pedagogia, administração e matemática. Medicina e direito, cursos geralmente muito concorridos, também estão na lista dos dez mais oferecidos a partir de julho. 

Após as inscrições, os candidatos poderão conferir     o resultado da chamada única no dia 6 de julho e deverão fazer suas matrículas entre os dias 13 e 18 de julho. Para tentar ingresso nas instituições na segunda chamada, pela lista de espera, será necessário manifestar interesse dos dias 6 a 18 de julho. 

Copiar o texto
09/06/2022 19:30h

SouTEC é o novo aplicativo que auxilia jovens a escolherem a qualificação profissional de acordo com o perfil de cada estudante. O app já está disponível gratuitamente para Android e IOS

Baixar áudio

O SouTEC, aplicativo lançado pelo Ministério da Educação (MEC), visa auxiliar os estudantes que estão no final do ensino fundamental e início do ensino médio a conseguirem encontrar uma qualificação profissional de acordo com seu perfil. 

O aplicativo é composto por 72 questões que avaliam as preferências do aluno. Após todas as questões respondidas, o estudante terá acesso a um resumo e um relatório completo sobre o seu perfil profissional. O programa também disponibiliza, a partir das respostas dos alunos, roteiros de estudo e indica cursos técnicos para que possam se preparar para a vida profissional.

Para utilizar o aplicativo, não é necessário ter acesso à internet. O estudante consegue responder às perguntas e ter acesso ao relatório mesmo estando offline. A internet é necessária apenas para o download do programa.

Segundo o ministro da Educação, Victor Godoy, o programa está passando por um processo de implantação, juntamente com o novo ensino médio e o Ministério da Educação tem trabalhado para que esse seja um processo tranquilo. “O que nós estamos fazendo aqui, é deixar um pouquinho mais de segurança para vocês fazerem as escolhas das profissões”, completou o ministro.

Ana Heloísa Dantas tem 13 anos e é estudante do 8° ano do Centro de Ensino Fundamental 26 de Ceilandia. A estudante disse que quando soube do aplicativo achou a ideia bastante interessante, pois esse é um recurso a mais na hora de escolher uma profissão.  “O aplicativo vai ser muito bom para os outros estudantes, pois eles terão menos dificuldade e será mais prático para escolher uma profissão”, acredita Ana. 

O aplicativo já está disponível para download gratuito nas lojas Google Play e Apple Store.

Copiar o texto
05/06/2022 17:15h

Número de inscrições confirmadas chega a 3,3 milhões. A prova será aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nos dias 13 e 20 de novembro

Baixar áudio

Os participantes que solicitaram atendimento especializado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão conferir o resultado do pedido a partir desta terça-feira (7). A data será a mesma para o início do período de recursos para quem tiver as solicitações indeferidas. Já os pedidos para tratamento por nome social podem ser feitos entre 23 e 28 de junho. 

O Enem 2022 já conta com 3.396.597 inscrições confirmadas, até o momento. O total corresponde a um salto de 11,6% na comparação com a edição de 2021. No ano passado, o total de inscrições chegou a 3.040.908. 

Os dados são considerados preliminares até a apuração definitiva. As inscrições terminaram em 21 de maio, mas parte não foi confirmada devido ao processamento dos pagamentos pelas instituições bancárias, processos judiciais, comissão de demandas, além de outras situações excepcionais. 

A verificação da situação da inscrição pode ser feita na Página do Participante. Para isso, é necessário ter o login único dos portais gov.br. Os inscritos também podem acompanhar o andamento das solicitações no mesmo ambiente virtual.  

A prova será aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nos dias 13 e 20 de novembro. Dos inscritos, 3.331.531 farão a versão em papel e 65.066, em computador.

O estudante Vanutti Galvão, de 24 anos, é um dos participantes que fará a prova no formato impresso. O morador de Independência, no Ceará, já fez a prova anteriormente e conseguiu uma vaga para o curso de engenharia civil, o qual deve concluir ainda este ano. 

Mesmo com tantos méritos, Vanutti não cessa os esforços até conseguir realizar seu maior sonho: passar no Enem com pontuação suficiente para cursar medicina. Em outras edições, ele já havia conseguido pontuação para cursos na área da saúde e agora espera alcançar a meta.

“Continuo tentando medicina porque, para mim, é um grande sonho e acredito que tenho vocação para a área. Deus deve ter um propósito na minha vida, pois, se fosse pra eu já ter desistido, Ele já teria colocado no meu coração para eu não tentar mais o Enem. Mas, não é isso que acontece. O sentimento em relação ao curso de medicina é presente, é real. E, apesar de eu estar me formando em engenharia civil, curso que eu aprendi a amar, não consigo abrir mão do curso de medicina”, afirma. 

Dos participantes que farão a prova este ano, 2.028.353, ou seja, 59,72%, são isentos da taxa de inscrição. Já 1.368.244, ou 40,28%, são pagantes. 

Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio tem como objetivo avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. A prova também se tornou uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni), ambas ações do Ministério da Educação (MEC).

5G: número de antenas por habitante em São Paulo (SP) está entre os menores do país

Covid-19: Ministério da Saúde libera segunda dose de reforço da vacina para pessoas com 50 anos ou mais

O Enem também é utilizado por instituições de ensino públicas e privadas para fazer seleção de estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
 

Copiar o texto
22/04/2022 18:35h

O Inep divulgou nesta sexta-feira (22) os resultados dos mais de 1,9 milhões de pedidos de isenção da taxa de inscrição para o Enem 2022

Baixar áudio

Os interessados em fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 que tiveram o pedido de isenção da taxa de inscrição e/ou a justificativa de ausência no exame anterior negados podem solicitar recurso a partir da próxima segunda-feira (25), pela Página do Participante. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) receberá os pedidos de revisão até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 29 de abril.

O Inep divulgou nesta sexta-feira (22) os resultados dos mais de 1,9 milhões de pedidos de isenção da taxa de inscrição para o Enem 2022, na Página do Participante. Para pedir o recurso da isenção da taxa de inscrição para o Enem 2022, é necessário enviar documentação que comprove a situação de solicitação da isenção. Entre os documentos exigidos estão:

  • Carteira de Identidade do participante e dos demais membros que compõem o núcleo familiar;
  • Cópia do cartão com o Número de Identificação Social (NIS) válido, no qual está a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
  • Declaração que comprove a realização de todo o ensino médio em escola pública ou histórico escolar do ensino médio, com assinatura e carimbo da escola. No caso de participante bolsista, acrescentar a declaração da escola que comprove a condição de bolsista integral em todo o ensino médio.
  • Tem direito a isenção da taxa
  • O estudante que está cursando a última série do ensino médio no ano de 2021, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública;
  • Participante que cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou foi bolsista integral na rede privada;
  • Participantes que tenham renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio ou que declarem situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda inscrito no Cadastro Único para CadÚnico, desde que informe o seu NIS único e válido.

Serão aceitos somente documentos nos formatos PDF, PNG ou JPG, com tamanho máximo de 2 MB.

Justificativa

Para solicitar o recurso da justificativa de ausência do Enem 2021, é necessário enviar nova documentação que justifique a ausência. Os documentos utilizados para comprovar o motivo de ausência na edição anterior do exame devem estar sempre legíveis, datados e assinados. O Inep não aceitará autodeclarações feitas pelos pais e/ou responsáveis.

Os motivos para justificar a ausência no Enem 2021 estão detalhados no edital publicado pelo Inep. Em cada motivo, o edital detalha os documentos aceitos, com as especificações necessárias. Entre as razões consideradas para não comparecer ao exame estão, por exemplo, internação ou repouso por conta da Covid-19. Outros exemplos são:

  • Assalto ou furto;
  • Acidente de trânsito;
  • Casamento ou União Estável;
  • Morte na família;
  • Maternidade ou paternidade;
  • Acompanhamento de cônjuge ou companheiro;
  • Privação de liberdade;
  • Internação ou repouso médico ou odontológico;
  • Trabalho ou deslocamento a trabalho;
  • Intercâmbio acadêmico;
  • Atividade curricular.

Todos os documentos comprobatórios devem estar de acordo com os parâmetros exigidos pelo edital.

O resultado do recurso de justificativa de ausência no Enem 2021 e da isenção da taxa de inscrição para o Enem 2022 será divulgado no dia 06 de maio, na Página do Participante.

Enem 2022

Todos os interessados em fazer o Enem 2022 devem realizar a inscrição entre os dias 30 de junho e 14 de julho, pela Página do Participante, independentemente de terem conseguido ou não a isenção da taxa, bem como terem realizado a justificativa de ausência no Enem 2021. Vale ressaltar que esses procedimentos não garantem a inscrição.

Enem – O Exame Nacional do Ensino Médio foi instituído em 1998, com o objetivo de avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Em 2009, o exame aperfeiçoou sua metodologia e passou a ser utilizado como mecanismo de acesso à educação superior. Desde 2020, o participante pode escolher entre fazer o exame impresso ou o Enem Digital, com provas aplicadas em computadores, em locais de prova definidos pelo Inep. 

Copiar o texto
20/04/2022 20:00h

Os pedidos puderam ser formalizados entre os dias 4 e 15 de abril, por meio da Página do Participante. Agora, o Instituto analisa os procedimentos

Baixar áudio

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) registrou 1.949.448 solicitações de isenção da taxa de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022. Os pedidos puderam ser feitos entre os dias 4 e 15 de abril, por meio da Página do Participante. Agora, o Instituto está em período de análise das solicitações. Os resultados dos pedidos serão divulgados na próxima sexta-feira, 22 de abril.

Quem tem direito à isenção:

  • Pessoas que cursaram todo o ensino médio em escola pública ou que foram bolsistas integrais;
  • Pessoas que cursaram a última série do ensino médio na rede pública no ano de 2021;
  • Pessoas que têm renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio (R$ 1.818);
  • Participantes que declararem situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda.

 
Vale lembrar que no caso de vulnerabilidade socioeconômica, o participante precisa comprovar a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Para todos os casos, no entanto, é indispensável a formalização do pedido de isenção.

Aqueles que se encaixarem nos critérios mas que tiverem seu pedido negado devem entrar com recurso entre os dias 25 e 29 de abril. Os resultados dos recursos estão previstos para serem divulgados no dia 6 de maio.
Lembrando que a aprovação da solicitação de isenção da taxa não garante a inscrição no exame. Os interessados em realizar o Enem 2022, isentos ou não, deverão fazer a inscrição na Página do Participante, tendo como referência edital específico, ainda a ser publicado pelo Inep. 

Justificativa de ausência

No total, 94.721 dos 1.949.448 participantes que solicitaram a isenção da taxa de inscrição, justificaram a ausência na edição de 2021 do Enem. A etapa é obrigatória para os interessados na isenção na inscrição do Enem 2022.
Para ter a justificativa analisada, o participante precisa ter enviado documentação que comprove o motivo da ausência. Eles devem estar datados e assinados. Documentos auto declaratórios emitidos por pais ou responsáveis não serão aceitos. Os motivos aceitos são:

  • Assalto ou furto;
  • Acidente de trânsito;
  • Casamento ou União Estável;
  • Morte na família;
  • Maternidade ou paternidade;
  • Acompanhamento de cônjuge ou companheiro;
  • Privação de liberdade;
  • Internação ou repouso médico ou odontológico;
  • Trabalho ou deslocamento a trabalho;
  • Intercâmbio acadêmico;
  • Atividade curricular.

 
Enem


O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso aos auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

Copiar o texto
22/02/2022 16:10h

Resultado estava previsto para 23h. As inscrições para o ProUni também começam hoje

Baixar áudio

A divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) foi liberada na manhã desta terça-feira (22). Os aprovados poderão fazer a matrícula a partir de quinta-feira (23), até o dia 8 de março. Data, horário e local devem ser consultados junto à instituição de ensino.

Nesta edição do Sisu, foram ofertadas 221.790 vagas em mais de 6 mil cursos de instituições de ensino superior federais e estaduais. A estudante Bárbara Abrantes, de 19 anos, já verificou o sistema hoje na expectativa de que os resultados já tivessem saído. Ela selecionou o curso Design de Produto, no Instituto Federal de Brasília. “Não era bem o curso que eu queria, então, estou bem tranquila quanto ao resultado”, disse. 

Para consultar, o estudante precisa usar os seus dados de login na página do Sisu. Se aprovado, precisa efetivar a matrícula na instituição que passou. 

Documentos necessários 

Confira a lista de documentos necessários para se matricular em uma das 6 mil instituições que ofertaram vagas pelo Sisu. As inscrições vão de 23 de fevereiro a 8 de março. Em geral, é necessário deixar cópias dos documentos: 

  • Documento de identidade original com foto;
  • CPF (Cadastro de Pessoa Física);
  • Histórico Escolar;
  • Certificado de Conclusão do Ensino Médio;
  • Título de eleitor (para maiores de 18 anos)
  • Certidão de quitação eleitoral (pode ser retirada no site do TSE)
  • Certificado de reservista (para homens)
  • Comprovante de residência 
  • Foto 3x4

Quem concorreu por meio de cotas também precisa ficar atento aos documentos:

  • Comprovante de renda (cota de 1,5 salário mínimo)
  • Declaração de que cursou o ensino médio em escola pública ou com bolsa
  • Autodeclaração para cotas de pretos e pardos (cada instituição tem um modelo)
  • Declaração de candidatos que usaram cotas de indígenas 
  • Laudo médico para candidatos que concorreram em cotas para pessoas com deficiência.

Ainda há chances 

No dia 10 de março sai a convocação dos estudantes que ficaram em lista de espera. Quem deseja participar do ProUni também precisa ficar atento. As inscrições para concorrer a bolsas de 50% ou 100% em instituições privadas também começam nesta terça-feira, dia 22. As inscrições podem ser feitas neste link

Neste ano, podem ser consideradas para o programa as notas das duas últimas edições do Enem. 

Novo Ensino Médio começa a ser implementado nas escolas

Acesso à internet entre os mais pobres aumentou, mas impacto da conectividade na vida das pessoas continua desigual entre as classes, diz especialista

Cronograma

  • 22 a 25 de fevereiro - Inscrições para o Prouni 
  • 02 de março - resultado do Prouni
  • 23 de fevereiro a 8 de março - Matrículas nas universidades pelo Sisu
  • 22 de fevereiro a 8 de março - Lista de espera do Sisu
  • 10 de março - convocação de candidatos em lista de espera. 
  • 08 a 11 de março - inscrições para o Fies. 

Sisu: inscrições começam nesta terça-feira (15)

 

Copiar o texto
10/02/2022 19:30h

Inep antecipou divulgação em dois dias. Candidatos dizem que conseguiram ver desempenho apenas horas depois da liberação da plataforma

Baixar áudio

A antecipação das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pegou os estudantes de surpresa na noite de quarta-feira (9). Ao portal Brasil 61.com, alguns deles contaram que ficaram ansiosos e que tiveram dificuldade para acessar o resultado na página do participante do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). 

Pelo Twitter, o Ministério da Educação (MEC) prometeu divulgar os resultados a partir das 19h, mas muitos participantes relataram que só conseguiram ver as notas horas depois. É o caso de Carlos Eduardo Mota, 18 anos. Morador de Vicente Pires, no Distrito Federal, ele só pôde visualizar o desempenho às 23h. 

“A antecipação da nota do Enem me deixou ansioso, porque as notas iam sair na sexta, como estava previsto, mas anteciparam em dois dias.  Como o Enem é uma prova que decide pelo que vou trabalhar ou pretendo trabalhar para o resto da minha vida, me deixou ansioso, ainda mais porque não saiu no horário previsto”, diz. 

O estudante, que está propenso a cursar Engenharia, disse que o sistema não travou quando conseguiu acessar. Ele está confiante de que vai conseguir aprovação para aquilo que decidir fazer na faculdade. “Eu acho que fui bem para o curso que almejo, principalmente em redação, que no ano anterior fiz como treineiro e tinha tirado 720. Esse ano eu cheguei aos 920, uma boa melhora. E em matemática, eu melhorei bem. Nas outras áreas do conhecimento eu mantive as notas, que já eram razoáveis. Para o curso que almejo, acredito que dê para passar nas universidades aqui do DF”, acredita. 

A estudante Giovana Sá de Medeiros, 18 anos, concluiu o ensino médio no fim do ano passado. Atualmente, ela faz cursinho preparatório para vestibular. O objetivo dela é fazer medicina. Giovana conta que estava se preparando psicologicamente para receber as notas na sexta-feira (11), mas que a antecipação do resultado a deixou bem mais ansiosa. 

Ela acha que faltou planejamento para que o anúncio da antecipação fosse cumprido. “Achei irresponsável da parte deles, porque lançaram o site num horário e não lançaram as notas, tanto que foram lançadas beirando a meia-noite. E isso causou muita ansiedade em muita gente, inclusive eu, que fiquei atualizando o site, atualizando site e nada das notas serem lançadas. Claro que todo ano tem a questão do atraso das notas, o site caindo, mas dessa vez eu achei irresponsável da parte deles, já que eles prometeram uma coisa que não foi cumprida”, critica. 

A jovem disse que foi “relativamente bem”, mas não o suficiente para passar no curso que sonha. “Vou tentar de novo”, afirma. 

Alguns conseguiram driblar a ansiedade mesmo que inconscientemente, como Laura Castanheira, 21 anos. Ela conta que quando leu a respeito da antecipação, duvidou. “Achei que era algum boato, uma fake news, algum engano, porque eu não vi nas páginas oficiais de primeira”, lembra. A candidata tentou acessar a página do participante às 21h, mas sem sucesso. 

“Eu nem ia tentar, mas antes de dormir, umas onze e pouco, vi um pessoal comentando que conseguiu ver. Aí eu fui conferir e deu para olhar no dia. Eu achei até relativamente rápido, porque começou às sete e eu consegui ver às onze. Anos atrás eu demorei mais que isso para conseguir acessar, mas realmente deu muito problema, muita gente teve dificuldade no começo”, conta. 

Laura acredita que as notas que conseguiu no Enem foram boas, tal como no ano passado. "Algumas coisas aumentaram e algumas foram um pouquinho menores. Então, a média final ficou praticamente igual”, destaca. 

Há quatro anos estudando para conseguir uma vaga em medicina, Matheus D’Assunção, 21 anos, diz que a antecipação das notas pelo Inep surpreendeu a todos. A experiência de já ter passado por esse processo nos últimos anos o ajudou a se manter mais calmo. “Eu fiquei tranquilo. Vou prestar uma prova ainda esse final de semana, estou com a cabeça cheia de afazeres e isso me ajudou a não ficar ansioso, a manter a calma, mas é sempre um momento de ansiedade você olhar a nota do Enem”, diz. 

Matheus diz que não sabe se a nota obtida este ano será suficiente para ele ser aprovado. “A gente nunca sabe quando vai ter a nota suficiente para passar. É muito difícil, porque todo ano muda a TRI [teoria de resposta ao item], muda a concorrência, você nunca sabe como vai estar na lista de espera. Acredito que, talvez, eu não consiga, porque não fui tão bem no primeiro dia quanto eu gostaria, mas estou tranquilo. Já tive a experiência de ter passado por isso outras vezes, me ajuda a ter mais calma, me ajuda a saber como lidar com essas coisas, com esses sentimentos”, relata. 

Novo Ensino Médio começa a ser implementado nas escolas

Volta às aulas: maior parte das escolas brasileiras retomam em fevereiro

Governo federal concede reajuste de 33% para os professores

Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que permite aos candidatos do Enem usar as notas para tentar vagas em instituições de educação superior públicas, abre as inscrições na próxima terça-feira (15). O Sisu vai oferecer 221.790 vagas para mais de seis mil cursos em todo o país. 

Copiar o texto
04/02/2022 03:15h

A principal mudança para 2022 é o aumento da carga horária para 5 horas diárias. Além disso, a nova lei prevê os chamados Itinerários Formativos

Baixar áudio

O novo ensino médio já está valendo nas escolas públicas e privadas de todo o Brasil. Um cronograma do MEC estabelece que a implementação será de forma progressiva, começando com o 1º ano. Em 2023, as mudanças vão abranger os alunos dos 1º e 2º anos e a fase final. Em 2024 todas as séries seguirão com o novo modelo de ensino.

João Henrique Bezerra Pereira é aluno no 1º ano do Colégio Marista João Paulo II em Brasília e acha que as mudanças são positivas. “ Espero que ele seja cheio de novidades e transformações que vão nos ajudar a criar nosso próprio projeto de vida, traçar os nossos próprios caminhos e também nos aprofundar nos conteúdos que a gente mais se interessa."

O secretário de Educação do Espírito Santo e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Vitor de Angelo, explica que as novas diretrizes trazem a possibilidade de ter mais tempo para expor o aluno ao aprendizado. “Na prática, o que avança no novo ensino médio é a possibilidade de dentro da estrutura curricular, informativa, ter um espaço para a formação integrada entre a parte propedêutica e a prática técnica”, reforça.

Veja as principais mudanças

Carga horária

Era dividida com no mínimo de 800 horas de aula distribuídas em 200 dias letivos. Assim, o aluno passava, no mínimo, 4 horas diárias no ambiente escolar. A nova lei estabelece que a carga vai ser ampliada de forma progressiva até 1.400 horas, o que equivale a 7 horas diárias. Já em 2022, o estudante deve estar na escola todos os dias letivos por 5 horas no mínimo, totalizando mil horas anuais. 

Disciplinas

As disciplinas não vão ser mais individuais. Os conteúdos devem ser divididos em áreas de conhecimento, como é feito no Exame Nacional do Ensino Médio. São elas:

  • linguagens e suas tecnologias;
  • matemática e suas tecnologias;
  • ciências da natureza e suas tecnologias;
  • ciências humanas e sociais aplicadas;

Essas categorias vão abranger o Português, Matemática, Geografia, Biologia, Química, História, Sociologia, Filosofia, Arte, Educação Física e Inglês. Nenhuma das disciplinas vão ser excluídas do currículo. Porém, somente a Língua Portuguesa e Matemática serão obrigatórias nos três anos do Ensino Médio. 

Itinerários Formativos

É a grande novidade do ensino médio. Eles podem ser disciplinas, projetos, oficinas, núcleos de estudo, entre outras e o próprio estudante pode escolher a área de conhecimento que deseja aprofundar. Os itinerários formativos podem se aprofundar nos aprendizados de uma área do conhecimento e da formação técnica e profissional. 

As escolas da rede particular e pública vão ter autonomia para definir quais e quantos itinerários vão ser ofertados aos alunos. Não existe garantia de vaga aos estudantes para o curso escolhido, dependendo da demanda e da oferta. 

Exemplos de alguns itinerários formativos são o ensino de astronomia, processos políticos, artes cênicas ou robótica. 

Veja mais 
Governo federal concede reajuste de 33% para os professores 
Atualização do Fundeb garante mais liberdade na aplicação dos recursos
Ferramenta de Avaliações Formativas pode diagnosticar aprendizado de estudantes

Novo Ensino Médio nos Estados

Em um webnário realizado em dezembro de 2021, Paulo Rabelo, titular da secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação, explicou que as novas diretrizes passam a valer em todos os estados. “Acompanhamos os esforços voltados das ações necessárias para garantir que o novo ensino médio em 2022 esteja em todas as escolas do país”, ressaltou

O Mato Grosso do Sul foi um dos estados no qual a implantação começou em 2021, com 122 escolas pilotos. Já na Paraíba, as escolas irão ofertar um currículo com a Formação Geral Básica (60%) e a Flexibilização Curricular (40%).

Santa Catarina já havia implementado o Novo Ensino Médio em 120 escolas-piloto do Estado e, a partir de 2022, terá a novidade em todas as 711 escolas de Ensino Médio da rede estadual. O estado foi o primeiro a  ter o Currículo Base do Ensino Médio homologado pelo Conselho Estadual de Educação - com um portfólio de 25 componentes curriculares eletivos e 25 trilhas de aprofundamento, e a entregar o Plano de Implementação do Novo Ensino Médio ao Ministério da Educação.

Para mais informações sobre a implementação em cada um dos estados, acesso o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) 

Copiar o texto
Educação
27/01/2022 18:53h

O reajuste, segundo informações, ficou no valor de 33,24% Desta forma, a categoria receberá R$ 3.845,63

Baixar áudio

O presidente Jair Bolsonaro (PL) autorizou, nesta quinta-feira (27), o aumento do piso salarial dos Profissionais do Magistério Público da Educação Básica . O reajuste, segundo informações, ficou no valor de 33,24% Desta forma, a categoria receberá R$ 3.845,63.

"É com satisfação que anunciamos para os professores da educação básica um reajuste de 33,24% do piso salarial. Esse é o maior aumento já concedido pelo Governo Federal, desde o surgimento da Lei do Piso”, afirmou Bolsonaro em uma rede social. 

O aumento leva em consideração o valor, por aluno, pela variação da inflação nos últimos dois anos, conforme prevê a Lei do Magistério. Segundo o presidente, mais de 1,7 milhão de professores de estados e municípios, que lecionam para mais de 38 milhões de alunos nas escolas públicas, serão beneficiados.

Copiar o texto
Brasil 61