Enem

29/04/2022 02:10h

Todo processo é feito pela Página do Participante. Os pedidos enviados vão ser analisados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e os resultados vão ser divulgados no dia 06 de maio

Baixar áudio

Os candidatos ao ENEM que tiveram o pedido de isenção da taxa de inscrição reprovado pelo Inep têm até essa sexta-feira (29) para apresentar recurso. Todo processo pode ser feito na Página do Participante. Segundo o Ministério da Educação (MEC), foram feitas 1.949.448 solicitações de isenção e 94.721 justificativas de ausência na edição de 2021. Os pedidos enviados vão ser analisados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e os resultados vão ser divulgados no dia 6 de maio. 

De acordo com o edital nº 14/2022, no seu anexo II, os arquivos devem estar no formato PDF, PNG ou JPG, com tamanho máximo de 2 MB. 

Confira os documentos aceitos para a apresentação de recurso:

  • Comprovante de pagamento, como holerite ou contracheque, recibo de pagamento por serviços prestados, envelope de pagamento ou declaração do empregador;
  • Declaração original da pessoa que concede ajuda financeira ao interessado, pagamento de despesas com escola ou de outras despesas, contendo as seguintes informações: nome, endereço, telefone, valor concedido e finalidade;
  • Declaração que comprove a realização de todo o ensino médio em escola do sistema público de ensino do Brasil (municipal, estadual ou federal) ou histórico escolar do ensino médio, com assinatura e carimbo da escola; e, no caso de participante bolsista, acrescentar a declaração da escola que comprove a condição de bolsista integral em todo o ensino médio.

Declaração original, assinada pelo próprio interessado, para os autônomos e trabalhadores em atividades informais, contendo as seguintes informações: nome, atividade que desenvolve, local onde a executa, telefone, há quanto tempo a exerce e renda bruta mensal em reais.

Segundo a psicopedagoga Carla Soares, a isenção de taxa traz uma competição mais justa para os alunos. “É um instrumento que diminui um pouco esse abismo que existe entre a educação pública para educação privada. O ENEM é um instrumento importantíssimo para quem quer entrar na universidade em qualquer lugar do Brasil e é uma avaliação justa”, comenta.

Poderiam pedir isenção alunos que estão no último ano ou que fizeram todo o ensino médio em escolas públicas ou bolsistas integrais em instituições particulares. Outra condição é a renda per capita, ou seja, renda por cabeça, seja menor do que um salário mínimo e meio. Outro grupo que também tem direito à isenção são alunos de famílias inscritas no Cadastro Único de programas sociais do governo federal.

Justificativa

Também termina nesta sexta-feira (29) o prazo do recurso para que candidatos que se ausentaram nas provas no ENEM 2021. Para justificar, o participante precisa apresentar o motivo da falta, conforme anexo I do Edital n.º 14/2022, e anexar a documentação correspondente.

Situações aceitas para a justificativa:

  • Assalto/Furto - Boletim de Ocorrência Policial legível, com nome completo, CPF ou RG do participante envolvido, com o relato do assalto/furto ocorrido antes das 13h (horário de Brasília) em um dos dias 21 ou 28 de novembro de 2021; ou 9 ou 16 de janeiro de 2022, para os participantes da reabertura das inscrições ou da reaplicação das provas.
  • Acidente de Trânsito - Boletim de Ocorrência Policial legível, com nome completo, CPF ou RG do participante envolvido, com o relato do acidente de trânsito ocorrido antes das 13h (horário de Brasília) em um dos dias 21 ou 28 de novembro de 2021; ou 9 ou 16 de janeiro de 2022, para os participantes da reabertura das inscrições ou da reaplicação das provas.
  • Morte na Família - Certidão de Óbito ocorrido entre os dias 21 e 28 de novembro de 2021 ou 9 e 16 de janeiro de 2022, para os participantes da reabertura das inscrições ou da reaplicação das provas, do cônjuge ou companheiro, pai, mãe, ou responsável legal, avô, avó, irmão, filho ou enteado, com documentação que comprove o parentesco.
  • Acompanhamento de cônjuge ou companheiro - Documento, expedido por autoridade constituída, que comprove o acompanhamento de cônjuge ou companheiro deslocado para outra cidade, entre o dia 15 de julho 2021 até o dia 16 de janeiro de 2022.

Veja mais 

EDUCAÇÃO: Alunos começam a ser testados no PISA 2022
Jovens aprendizes passam até mil horas como assistentes administrativos, enquanto poderiam se formar em curso técnico com menos tempo
Mais 12 mil escolas públicas vão ter acesso à internet nos próximos quatro meses

Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio começou a ser aplicado em 1998 e tinha como objetivo analisar o desempenho escolar dos estudantes com o término da educação básica. Porém, em 2009, a metodologia foi aperfeiçoada e passou a ser utilizada no acesso à educação superior. Desde 2020, o participante pode escolher fazer o exame impresso ou com as provas aplicadas em computadores.
 

Copiar o texto
24/04/2022 20:56h

Inscritos que tiveram o pedido da taxa de inscrição e/ou a justificativa de ausência negados podem pedir a revisão das informações pela página do participante

Baixar áudio

Participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tiveram o pedido de isenção da taxa de inscrição e/ou a justificativa de ausência no exame anterior negado podem solicitar recurso a partir desta segunda-feira (25). Todo processo é feito pela Página do Participante. Os pedidos enviados vão ser analisados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) até às 23h59 do dia 29 de abril. Os resultados dos recursos vão ser divulgados no dia 06 de maio.

Os resultados de mais de 1,9 milhões de pedidos de isenção na taxa de inscrições foram divulgados na última sexta-feira (22). Os pedidos deveriam ser enviados até o dia 15 de abril. 

O participante deve se atentar que a aprovação do pedido de isenção não é a inscrição para a realização da prova. Os interessados devem realizar as inscrições entre os dias 30 de junho e 14 de julho, pela Página do Participante.

Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio começou a ser aplicado em 1998 e tinha como objetivo analisar o desempenho escolar dos estudantes com o término da educação básica. Porém, em 2009, a metodologia foi aperfeiçoada e passou a ser utilizada no acesso à educação superior. Desde 2020, o participante pode escolher fazer o exame impresso ou com as provas aplicadas em computadores. 
 

Copiar o texto
22/04/2022 18:35h

O Inep divulgou nesta sexta-feira (22) os resultados dos mais de 1,9 milhões de pedidos de isenção da taxa de inscrição para o Enem 2022

Baixar áudio

Os interessados em fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 que tiveram o pedido de isenção da taxa de inscrição e/ou a justificativa de ausência no exame anterior negados podem solicitar recurso a partir da próxima segunda-feira (25), pela Página do Participante. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) receberá os pedidos de revisão até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 29 de abril.

O Inep divulgou nesta sexta-feira (22) os resultados dos mais de 1,9 milhões de pedidos de isenção da taxa de inscrição para o Enem 2022, na Página do Participante. Para pedir o recurso da isenção da taxa de inscrição para o Enem 2022, é necessário enviar documentação que comprove a situação de solicitação da isenção. Entre os documentos exigidos estão:

  • Carteira de Identidade do participante e dos demais membros que compõem o núcleo familiar;
  • Cópia do cartão com o Número de Identificação Social (NIS) válido, no qual está a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
  • Declaração que comprove a realização de todo o ensino médio em escola pública ou histórico escolar do ensino médio, com assinatura e carimbo da escola. No caso de participante bolsista, acrescentar a declaração da escola que comprove a condição de bolsista integral em todo o ensino médio.
  • Tem direito a isenção da taxa
  • O estudante que está cursando a última série do ensino médio no ano de 2021, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública;
  • Participante que cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou foi bolsista integral na rede privada;
  • Participantes que tenham renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio ou que declarem situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda inscrito no Cadastro Único para CadÚnico, desde que informe o seu NIS único e válido.

Serão aceitos somente documentos nos formatos PDF, PNG ou JPG, com tamanho máximo de 2 MB.

Justificativa

Para solicitar o recurso da justificativa de ausência do Enem 2021, é necessário enviar nova documentação que justifique a ausência. Os documentos utilizados para comprovar o motivo de ausência na edição anterior do exame devem estar sempre legíveis, datados e assinados. O Inep não aceitará autodeclarações feitas pelos pais e/ou responsáveis.

Os motivos para justificar a ausência no Enem 2021 estão detalhados no edital publicado pelo Inep. Em cada motivo, o edital detalha os documentos aceitos, com as especificações necessárias. Entre as razões consideradas para não comparecer ao exame estão, por exemplo, internação ou repouso por conta da Covid-19. Outros exemplos são:

  • Assalto ou furto;
  • Acidente de trânsito;
  • Casamento ou União Estável;
  • Morte na família;
  • Maternidade ou paternidade;
  • Acompanhamento de cônjuge ou companheiro;
  • Privação de liberdade;
  • Internação ou repouso médico ou odontológico;
  • Trabalho ou deslocamento a trabalho;
  • Intercâmbio acadêmico;
  • Atividade curricular.

Todos os documentos comprobatórios devem estar de acordo com os parâmetros exigidos pelo edital.

O resultado do recurso de justificativa de ausência no Enem 2021 e da isenção da taxa de inscrição para o Enem 2022 será divulgado no dia 06 de maio, na Página do Participante.

Enem 2022

Todos os interessados em fazer o Enem 2022 devem realizar a inscrição entre os dias 30 de junho e 14 de julho, pela Página do Participante, independentemente de terem conseguido ou não a isenção da taxa, bem como terem realizado a justificativa de ausência no Enem 2021. Vale ressaltar que esses procedimentos não garantem a inscrição.

Enem – O Exame Nacional do Ensino Médio foi instituído em 1998, com o objetivo de avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Em 2009, o exame aperfeiçoou sua metodologia e passou a ser utilizado como mecanismo de acesso à educação superior. Desde 2020, o participante pode escolher entre fazer o exame impresso ou o Enem Digital, com provas aplicadas em computadores, em locais de prova definidos pelo Inep. 

Copiar o texto
20/04/2022 20:00h

Os pedidos puderam ser formalizados entre os dias 4 e 15 de abril, por meio da Página do Participante. Agora, o Instituto analisa os procedimentos

Baixar áudio

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) registrou 1.949.448 solicitações de isenção da taxa de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022. Os pedidos puderam ser feitos entre os dias 4 e 15 de abril, por meio da Página do Participante. Agora, o Instituto está em período de análise das solicitações. Os resultados dos pedidos serão divulgados na próxima sexta-feira, 22 de abril.

Quem tem direito à isenção:

  • Pessoas que cursaram todo o ensino médio em escola pública ou que foram bolsistas integrais;
  • Pessoas que cursaram a última série do ensino médio na rede pública no ano de 2021;
  • Pessoas que têm renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio (R$ 1.818);
  • Participantes que declararem situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda.

 
Vale lembrar que no caso de vulnerabilidade socioeconômica, o participante precisa comprovar a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Para todos os casos, no entanto, é indispensável a formalização do pedido de isenção.

Aqueles que se encaixarem nos critérios mas que tiverem seu pedido negado devem entrar com recurso entre os dias 25 e 29 de abril. Os resultados dos recursos estão previstos para serem divulgados no dia 6 de maio.
Lembrando que a aprovação da solicitação de isenção da taxa não garante a inscrição no exame. Os interessados em realizar o Enem 2022, isentos ou não, deverão fazer a inscrição na Página do Participante, tendo como referência edital específico, ainda a ser publicado pelo Inep. 

Justificativa de ausência

No total, 94.721 dos 1.949.448 participantes que solicitaram a isenção da taxa de inscrição, justificaram a ausência na edição de 2021 do Enem. A etapa é obrigatória para os interessados na isenção na inscrição do Enem 2022.
Para ter a justificativa analisada, o participante precisa ter enviado documentação que comprove o motivo da ausência. Eles devem estar datados e assinados. Documentos auto declaratórios emitidos por pais ou responsáveis não serão aceitos. Os motivos aceitos são:

  • Assalto ou furto;
  • Acidente de trânsito;
  • Casamento ou União Estável;
  • Morte na família;
  • Maternidade ou paternidade;
  • Acompanhamento de cônjuge ou companheiro;
  • Privação de liberdade;
  • Internação ou repouso médico ou odontológico;
  • Trabalho ou deslocamento a trabalho;
  • Intercâmbio acadêmico;
  • Atividade curricular.

 
Enem


O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso aos auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

Copiar o texto
04/04/2022 03:38h

Candidatos isentos no Enem 2021 também podem justificar ausência para manter a gratuidade em 2022. Prazo para as duas solicitações vai até o dia 15 de abril

Baixar áudio

O pedido de isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio, Enem 2022, começa nesta segunda-feira (4) e se estende até o próximo dia 15. A gratuidade é direcionada a quem cursou ou está cursando o último ano do ensino médio em escola pública ou bolsista integral em escola particular. Para não pagar a taxa, que na última edição foi de R$ 85, é preciso ter renda familiar, por pessoa, inferior a um salário mínimo e meio. Também pode pedir isenção o participante em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

O mesmo prazo, de 4 a 15 de abril, vale para os candidatos isentos no Enem 2021 que por algum motivo faltaram no dia da prova e que desejam fazer o Enem 2022 sem pagar a taxa de inscrição. Esses participantes devem enviar documentos que justifiquem a falta. Os detalhes são explicados no Edital n.º 14/2022, publicado na última terça-feira (29), no Diário Oficial da União.

Os resultados, tanto da justificativa de ausência quanto da solicitação de isenção da taxa de inscrição para o Enem 2022, serão divulgados no próximo dia 22, na Página do Participante. Aqueles que tiverem o pedido negado ainda podem recorrer entre os dias 25 e 29 de abril. O resultado dos recursos será divulgado no dia 6 de maio. 


Inscrição

Vale lembrar que a solicitação de isenção ou justificativa não conta como inscrição. Assim, todas as pessoas que desejam realizar o Enem 2022, isentos ou não, devem realizar a inscrição na Página do Participante. Esse procedimento é feito posteriormente e os detalhes estarão presentes em edital ainda a ser publicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Quem tem direito

Têm direito a fazer o exame gratuitamente todos os participantes que estão cursando a última série do ensino médio este ano em escolas públicas. São isentos também os participantes que cursaram todo o ensino médio em escola pública ou sejam bolsistas integrais em escolas particulares. Os candidatos precisam ter renda per capita familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.818 por pessoa.

É o caso de Gabriel Dias Grangeiro, morador do Distrito Federal. O jovem de 19 anos está cursando o terceiro ano do ensino médio e diz que todos que sonham com uma formação superior precisam dessa oportunidade, mesmo aqueles que não podem pagar pela inscrição.

“Qualquer um que está terminando o ensino médio está querendo entrar em uma faculdade, apesar de estarem com a taxa muito alta. A gente que tem baixa renda, como os meus pais, que são funcionários públicos da limpeza e não ganham muito bem, tem esse recurso do governo para conseguir fazer a prova do Enem. É uma chance pra gente conseguir entrar numa faculdade dos sonhos, para ter um emprego melhor”, relata.

Também podem solicitar a isenção os candidatos em situação de vulnerabilidade socioeconômica que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Nesse caso, os interessados devem informar o Número de Identificação Social (NIS) único e válido.

Justificativa

A justificativa de ausência é uma oportunidade ao participante que teve concedida a isenção da taxa de inscrição no Enem 2021 e que não compareceu aos dois dias de prova, mas deseja solicitar isenção na edição deste ano. Para isso, é necessário enviar documentação que comprove o motivo da ausência, conforme anexo I do Edital. Todos os documentos deverão estar datados e assinados. Não serão aceitos documentos autodeclaratórios ou emitidos por pais ou responsáveis. Somente serão aceitos documentos nos formatos PDF, PNG ou JPG, com o tamanho máximo de 2 MB.

FUNDEB: Municípios podem movimentar recursos em outros bancos, além de BB e Caixa
HPV: quais doenças está associado e como prevenir
Dia Mundial de Conscientização do Autismo alerta para a importância de combater o preconceito
 

Cronograma

  • 4 a 15 de abril: solicitação de isenção da taxa de inscrição
  • 22 de abril: divulgação dos nomes dos candidatos que terão gratuidade
  • 25 a 29 de abril: período para ingressar com recurso
  • 6 de maio: resultado dos pedidos de recurso
  • Inscrição: data ainda será divulgada pelo Inep

 
Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni).
Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso aos auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
 

Copiar o texto
04/03/2022 19:37h

Sistema de Seleção Unificada (Sisu) ofereceu 221.790 vagas no ensino superior

Baixar áudio

Quem foi contemplado em uma das 221.790 vagas ofertadas no ensino superior  pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) tem até o dia 8 de março para fazer a matrícula nas universidades ou institutos federais. 

A estudante Bárbara Almeida, de 19 anos, foi uma das contempladas no processo de 2022. Essa já é a segunda vez que ela fez o Enem e se inscreveu pelo Sisu. No ano passado, ela chegou a cursar engenharia na UFMG, mas não seguiu no curso. Optou por pedagogia na UnB, vaga que conseguiu pelo Programa de Avaliação Seriada da universidade. “Mas sempre sonhei com design”, conta. Neste Sisu, a nota que ela tirou foi suficiente para assegurar uma vaga no curso tecnológico de design de produto.  

Barbára, contudo, ainda não efetivou a matrícula no IFB. “Fiquei em dúvida sobre qual caminho seguir, mas acho que vou continuar em pedagogia na UnB”, disse. Casos como o de Bárbara dão a oportunidade para alunos concorrerem à segunda chamada. Para tentar uma dessas vagas, o estudante também precisa fazer a inscrição até o dia 08 de março pelo site do Sisu. O resultado está previsto para ser divulgado no dia 10 de março. 

Portadores de doenças raras terão caderneta para registrar informações sobre atendimento no SUS

Acesso à internet entre os mais pobres aumentou, mas impacto da conectividade na vida das pessoas continua desigual entre as classes, diz especialista

Mais oportunidades  

Para o especialista em educação Afonso Galvão, a seleção pelo Enem e o Sisu democratizam o acesso ao ensino superior. “Antes o estudante precisava fazer uma peregrinação nas faculdades em busca de uma vaga. Hoje, com um só processo ele tem chances no país inteiro”, pondera. 

Cerca de 24% dos brasileiros têm acesso à educação de nível superior. Um número que pode ser maior na opinião de Galvão. Ele compara a países vizinhos, como a Argentina, que consegue que 34% de sua população curse uma faculdade. 

Para o especialista, a chave para a melhoria da educação superior é melhorar a educação básica. “É fazer com que os alunos fiquem melhores em termos de qualidade já na largada, já iniciam o curso superior”, pondera. 

Para ele, programas como as cotas para alunos vindos das escolas públicas, o Prouni e o Fies são estratégias que ampliaram o acesso. 

Fique atento às datas

Quem foi contemplado com bolsa pelo Programa Universidade para Todos (PROUNI) tem até o dia 14 de março para apresentar os documentos que comprovam as informações fornecidas na inscrição.

O período para a inscrição no programa de financiamento estudantil (FIES) vai de 8 a 11 de março. Mais informações no site da programa. 
 

Copiar o texto
15/02/2022 12:00h

Quem quer usar a nota do Enem para tentar uma vaga em universidades públicas, já pode fazer a inscrição para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu)

Baixar áudio

Quem sonha em cursar uma faculdade pública precisa ficar atento. As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) começam nesta terça-feira (15) e vão até o dia 18. Pode participar quem fez a última prova do Enem, cujas notas foram divulgadas no dia 9 de fevereiro. 

Quem já concluiu o Ensino Médio e não tirou zero na redação, pode se inscrever sem custo através do site do Sisu. O resultado da chamada regular já sai no dia 22 de fevereiro. Quem ficar para a lista de espera terá de aguardar até o dia 10 de março para saber se foi contemplado com uma vaga. 

A estudante Nathalia Dutra, de 22 anos, fez o Exame Nacional do Ensino Médio pela terceira vez para tentar uma vaga em medicina. Ela comenta que o resultado final que obteve em 2022 foi parecido com o de edições anteriores. “Mas estou achando que a nota de corte neste ano será maior, especialmente na área de matemática”,  diz a estudante. 

Ao se inscrever no Sisu, o candidato pode escolher até duas opções de curso. Critérios como peso nas provas, reserva de vagas e nota de corte são variáveis que influenciam na obtenção da vaga. A nota de corte é variável e leva em consideração o desempenho dos estudantes que realizaram aquela edição da prova. 

A consulta da quantidade de vagas por curso já está disponível no site do Sisu. Para o curso de medicina, por exemplo, são oferecidas oportunidades em 88 cursos, em diferentes estados do País. Não há cobrança de taxas para participar do Sisu. Para se inscrever o candidato precisa ter login no sistema gov.br. 

Pais e responsáveis recebem auxílio para compra de material escolar

Como posso usar a nota do Enem? 

A nota do Enem pode ser usada no SISU, no Prouni ou no Fies. Quem está atenta ao calendário é a estudante Bárbara Abrantes, de 19 anos. Ela já cursa pedagogia na UnB, entrou em 2021 pelo Programa de Avaliação Seriada, mas sonha em fazer design gráfico. Por isso, está de olho nas oportunidades que existem a partir do Enem 2022. 

“Vou tentar uma vaga pelo Sisu no Instituto Federal, vou tentar a seleção da UnB e vou tentar o Prouni”, diz. O Prouni concede bolsas de 50% e 100% em instituições de ensino superior particulares. As inscrições para o programa vão de 22 a 25 de fevereiro. 

Nathalia Dutra já cursa odontologia em uma universidade particular em Brasília. Ela conseguiu uma bolsa de 100% pelo ProUni por meio do resultado que obteve no Enem de 2020. Se passar no curso de medicina, terá de abandonar a odontologia, uma vez que não é permitido que o mesmo estudante seja beneficiário de mais de um programa de acesso ao ensino superior. 

Para ter acesso ao Financiamento Estudantil, Fies, o estudante também precisa ter feito o Enem 2022. As inscrições serão de 8 a 11 de março. Instituições de Ensino Superior também oferecem oportunidades de descontos próprios com o resultado da nota do Enem. 

Copiar o texto
10/02/2022 19:30h

Inep antecipou divulgação em dois dias. Candidatos dizem que conseguiram ver desempenho apenas horas depois da liberação da plataforma

Baixar áudio

A antecipação das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pegou os estudantes de surpresa na noite de quarta-feira (9). Ao portal Brasil 61.com, alguns deles contaram que ficaram ansiosos e que tiveram dificuldade para acessar o resultado na página do participante do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). 

Pelo Twitter, o Ministério da Educação (MEC) prometeu divulgar os resultados a partir das 19h, mas muitos participantes relataram que só conseguiram ver as notas horas depois. É o caso de Carlos Eduardo Mota, 18 anos. Morador de Vicente Pires, no Distrito Federal, ele só pôde visualizar o desempenho às 23h. 

“A antecipação da nota do Enem me deixou ansioso, porque as notas iam sair na sexta, como estava previsto, mas anteciparam em dois dias.  Como o Enem é uma prova que decide pelo que vou trabalhar ou pretendo trabalhar para o resto da minha vida, me deixou ansioso, ainda mais porque não saiu no horário previsto”, diz. 

O estudante, que está propenso a cursar Engenharia, disse que o sistema não travou quando conseguiu acessar. Ele está confiante de que vai conseguir aprovação para aquilo que decidir fazer na faculdade. “Eu acho que fui bem para o curso que almejo, principalmente em redação, que no ano anterior fiz como treineiro e tinha tirado 720. Esse ano eu cheguei aos 920, uma boa melhora. E em matemática, eu melhorei bem. Nas outras áreas do conhecimento eu mantive as notas, que já eram razoáveis. Para o curso que almejo, acredito que dê para passar nas universidades aqui do DF”, acredita. 

A estudante Giovana Sá de Medeiros, 18 anos, concluiu o ensino médio no fim do ano passado. Atualmente, ela faz cursinho preparatório para vestibular. O objetivo dela é fazer medicina. Giovana conta que estava se preparando psicologicamente para receber as notas na sexta-feira (11), mas que a antecipação do resultado a deixou bem mais ansiosa. 

Ela acha que faltou planejamento para que o anúncio da antecipação fosse cumprido. “Achei irresponsável da parte deles, porque lançaram o site num horário e não lançaram as notas, tanto que foram lançadas beirando a meia-noite. E isso causou muita ansiedade em muita gente, inclusive eu, que fiquei atualizando o site, atualizando site e nada das notas serem lançadas. Claro que todo ano tem a questão do atraso das notas, o site caindo, mas dessa vez eu achei irresponsável da parte deles, já que eles prometeram uma coisa que não foi cumprida”, critica. 

A jovem disse que foi “relativamente bem”, mas não o suficiente para passar no curso que sonha. “Vou tentar de novo”, afirma. 

Alguns conseguiram driblar a ansiedade mesmo que inconscientemente, como Laura Castanheira, 21 anos. Ela conta que quando leu a respeito da antecipação, duvidou. “Achei que era algum boato, uma fake news, algum engano, porque eu não vi nas páginas oficiais de primeira”, lembra. A candidata tentou acessar a página do participante às 21h, mas sem sucesso. 

“Eu nem ia tentar, mas antes de dormir, umas onze e pouco, vi um pessoal comentando que conseguiu ver. Aí eu fui conferir e deu para olhar no dia. Eu achei até relativamente rápido, porque começou às sete e eu consegui ver às onze. Anos atrás eu demorei mais que isso para conseguir acessar, mas realmente deu muito problema, muita gente teve dificuldade no começo”, conta. 

Laura acredita que as notas que conseguiu no Enem foram boas, tal como no ano passado. "Algumas coisas aumentaram e algumas foram um pouquinho menores. Então, a média final ficou praticamente igual”, destaca. 

Há quatro anos estudando para conseguir uma vaga em medicina, Matheus D’Assunção, 21 anos, diz que a antecipação das notas pelo Inep surpreendeu a todos. A experiência de já ter passado por esse processo nos últimos anos o ajudou a se manter mais calmo. “Eu fiquei tranquilo. Vou prestar uma prova ainda esse final de semana, estou com a cabeça cheia de afazeres e isso me ajudou a não ficar ansioso, a manter a calma, mas é sempre um momento de ansiedade você olhar a nota do Enem”, diz. 

Matheus diz que não sabe se a nota obtida este ano será suficiente para ele ser aprovado. “A gente nunca sabe quando vai ter a nota suficiente para passar. É muito difícil, porque todo ano muda a TRI [teoria de resposta ao item], muda a concorrência, você nunca sabe como vai estar na lista de espera. Acredito que, talvez, eu não consiga, porque não fui tão bem no primeiro dia quanto eu gostaria, mas estou tranquilo. Já tive a experiência de ter passado por isso outras vezes, me ajuda a ter mais calma, me ajuda a saber como lidar com essas coisas, com esses sentimentos”, relata. 

Novo Ensino Médio começa a ser implementado nas escolas

Volta às aulas: maior parte das escolas brasileiras retomam em fevereiro

Governo federal concede reajuste de 33% para os professores

Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que permite aos candidatos do Enem usar as notas para tentar vagas em instituições de educação superior públicas, abre as inscrições na próxima terça-feira (15). O Sisu vai oferecer 221.790 vagas para mais de seis mil cursos em todo o país. 

Copiar o texto
22/11/2021 19:25h

O ministro da Educação acredita que a prova foi um sucesso, e considera baixo o número de não participantes

Baixar áudio

O Exame Nacional do Ensino Médio que ocorreu, neste último domingo (21), levou aos locais de prova 3.040.907 candidatos. No entanto, 68.893 fizeram o exame de forma digital, o que significa um total de 3.109.800 — 74% dos que haviam se inscrito. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que a aplicação ocorreu em 1.747 municípios brasileiros. A prova continua na próxima semana, com as questões de ciências da natureza e de matemática. Somente após o próximo domingo é que o gabarito será liberado, a previsão é de que saia em 1º de dezembro.

“Acredito que o Enem foi um sucesso. Tivemos apenas 26% de abstenção em um período que ainda é de pandemia. Isso é um número significativo, porque, sem o Enem, uma série de outros passos da educação brasileira sofreria atrasos, o que poderia prejudicar ainda mais os jovens que querem ascender ao ensino superior”, diz o ministro da Educação, Milton Ribeiro, em coletiva neste domingo.

Danilo Dupas, presidente do Inep, também avalia que o exame foi um sucesso: “Tivemos um Enem seguro, a tempo e sem ocorrências significativas”. Conforme sua fala, o número de participantes demonstrou que, mesmo em meio a uma pandemia, houve boa assiduidade.

Segundo o professor Jota Neto, do Centro Educacional Sigma de Brasília, as questões mantiveram o padrão dos anos anteriores e o os objetos de conhecimento, que seriam os conteúdos principais, também. Enquanto profissional que leciona língua portuguesa, ele diz que gêneros e tipologias, bem como variabilidade linguística e estratégias argumentativas foram cobrados na prova. “Quanto a isso, não houve surpresa”, afirma.

Além disso, ele chama a atenção quanto aos temas dos conteúdos cobrados em textos. Questões raciais e sobre a mulher foram colocados. Segundo ele, essas temáticas são recorrentes no exame.

Jota Neto destaca o tema da redação. Em sua análise, a prova não deixou de lado as temáticas sobre direitos humanos. Os candidatos tiveram de escrever sobre "Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil".

Lucas de Oliveira, 21 anos, não estudou para o Enem, mesmo assim, não achou a prova tão difícil. “A de humanas, que é algo que gosto muito, achei bem tranquila. Foi a primeira que fiz”, conta.

Sua técnica foi fazer primeiro as questões que tinham algum tipo de imagem ou auxílio textual. Segundo ele, essas seriam mais fáceis. Sobre a redação, Lucas disse que não achou complicado também, no entanto havia muito texto. “Dá uma preguiça de ler de vez em quando, porque você lê o texto inicialmente, e no final esquece tudo”, diz.

Mesmo assim, Lucas parece ter se saído bem na redação. O jovem diz que é um tema em voga, muito recorrente, em razão da pandemia, e que, se pensasse bem, daria para relacionar com diversos assuntos.

Enem 2021

O Enem reúne mais de três milhões de estudantes em todo o país, tanto na versão impressa quanto na versão digital. O exame seleciona estudantes para vagas do ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e serve de parâmetro para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados também podem ser usados para ingressar em instituições de ensino portuguesas que têm convênio com o Inep.

Copiar o texto
21/07/2021 10:30h

Documento “Orientações gerais de prevenção à Covid-19” tem como objetivo orientar os participantes a respeito dos procedimentos a serem adotados antes e durante os exames aplicados pelo Inep

Baixar áudio

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) lançou o documento “Orientações gerais de prevenção à Covid-19” , que tem como objetivo orientar os participantes a respeito dos procedimentos a serem adotados antes e durante os exames aplicados pelo instituto, como o Enem, Encceja e Enade.

O guia traz instruções sobre o que é permitido levar nos dias de exame e orienta os participantes sobre os procedimentos de segurança sanitária nos locais de prova, entre outros temas. 

O Inep orienta que o participante que tenha tido sintomas de infecção pela Covid-19 na semana anterior ou na véspera da aplicação não compareça ao local de provas. O aluno pode solicitar a reaplicação do exame em data posterior, na Página do Participante, mediante comprovação dos sintomas. 

Todas as provas ficam protegidas em envelopes plásticos e sem contato humano durante um período mínimo de três meses anteriores à aplicação. No dia do exame, o participante deve separar máscaras específicas, cobrindo totalmente o nariz e a boca. Essa proteção facial é obrigatória, exceto para os participantes com transtorno do espectro autista, deficiência intelectual ou sensorial.

O aluno ainda pode levar ao local de prova um frasco de álcool líquido ou em gel, que também será disponibilizado em todas as salas. Luvas transparentes ou semitransparentes também são permitidas, mas todos os equipamentos serão vistoriados. 

Em caso de descumprimento das obrigações, como prevê o edital, ou de infração diante das orientações da equipe de aplicação, o participante será eliminado sem direito à reaplicação.

Confira aqui o documento completo

Copiar o texto
Brasil 61