Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Ministério da Saúde realiza mobilização, neste sábado (22), para estimular à vacinação contra a Covid-19 na região Norte do Brasil

1,8 milhão de pessoas da região podem tomar a dose de reforço ainda este mês


O Ministério da Saúde realizou neste sábado (22) em Manaus, no Amazonas, uma ação para estimular a vacinação contra a Covid-19 na região Norte do Brasil. A cidade foi afetada pela pandemia do novo coronavírus entre março e junho de 2020, quando corpos chegaram a ser enterrados em valas coletivas, e 2021 quando novamente o sistema hospitalar e funerário da cidade colapsaram.

Manaus tem hoje 75,07% da população vacinada com a primeira dose, 64,79% com a segunda dose, e apenas 17,78% com a terceira dose.

Segundo o ministério, a população do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins conta com cerca de 15 milhões de pessoas acima de 12 anos aptas a receberem a vacina. De acordo com a pasta, aproximadamente 1,8 milhão de pessoas da região podem tomar a dose de reforço ainda neste mês.

Em Manaus, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reforçou a importância da segunda dose e da dose de esforço para evitar sintomas mais graves da doença, principalmente em áreas de difícil acesso, como é o caso da região que em muitos municípios só se chega de avião ou barco. 

“A região Norte tem muitos desafios, áreas remotas que só se tem acesso de avião. Aqueles que vocês conhecem, os chamem para tomar a vacina a primeira dose, a segunda dose e a dose de reforço.”

Queiroga também destacou a importância da testagem, que depois de feita é que se torna possível acompanhar as tais evoluções da pandemia de forma preventiva. 

As autoridades sanitárias recomendam que as pessoas com mais de 18 anos de idade que receberam as vacinas da Pfizer, AstraZeneca e CoronaVac tomem uma dose de reforço quatro meses após a última dose do esquema vacinal primário. A vacina a ser utilizada para a dose de reforço deve ser, preferencialmente, da plataforma de RNA mensageiro (Pfizer/Wyeth). Na falta deste imunizante, podem ser usadas as vacinas de vetor viral (Janssen ou AstraZeneca), independentemente do esquema vacinal primário.

Enquanto o ministro da Saúde esteve em Manaus, os secretários nacionais de Saúde que estavam representando a pasta, visitaram outras seis capitais.

Vacinas distribuídas

De acordo com o ministro da Saúde,Marcelo Queiroga, já são mais de 400 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 distribuídas para aplicação por estados, municípios e o Distrito Federal. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O Ministério da Saúde realizou neste sábado, vinte e dois de janeiro, em Manaus, uma ação para estimular a vacinação contra a Covid-19 na região Norte do Brasil. Segundo o ministério, a população do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins conta com cerca de 15 milhões de pessoas acima de 12 anos aptas a receberem a vacina. De acordo com a pasta, aproximadamente 1,8 milhão de pessoas da região podem tomar a dose de reforço ainda este mês.

Em Manaus, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reforçou a importância da segunda dose e da dose de esforço para evitar sintomas mais graves da doença.

TEC./SONORA: Marcelo Queiroga , ministro da Saúde 

“A região Norte tem muitos desafios, áreas remotas que só se tem acesso de avião. Aqueles que vocês conhecem, os chamem para tomar a vacina a primeira dose, a segunda dose e a dose de reforço.”

LOC.: O ministro também destacou a importância da testagem, que depois de feita é que se torna possível acompanhar as possíveis evoluções da pandemia de forma preventiva. As autoridades sanitárias recomendam que as pessoas com mais de 18 anos de idade que receberam as vacinas da Pfizer, AstraZeneca e CoronaVac tomem uma dose de reforço quatro meses após a última dose do esquema vacinal primário.

Reportagem, Naiane Carvalho