Foto: Dr. Ajuda. Reprodução/YouTube
Foto: Dr. Ajuda. Reprodução/YouTube

HEPATITE B: sintomas, fases, contaminação e prevenção

Você conhece alguém que tem hepatite B? Você sabe quais são os sintomas e formas de transmissão dessa doença? Neste episódio, o Dr. Mário Guimarães dará mais detalhes sobre o assunto

Salvar imagem

A Hepatite B é uma inflamação causada por um vírus chamado Vírus da Hepatite B. Uma vez que esse vírus entra na sua circulação ele chega ao fígado onde começa a infecção. O seu sistema imunológico, que é o seu sistema de defesa, é então acionado e se inicia uma inflamação que é o que caracteriza a fase inicial da doença, a fase da Hepatite Aguda.

Os sintomas mais comuns são enjoo, vômitos e cansaço, mas isso pode estar presentes em diversos problemas de saúde, ou seja, não dá para suspeitar de hepatite por esses sintomas.

Nos casos em que a inflamação do fígado é mais importante você pode apresentar sintomas mais sugestivos como: icterícia (cor amarelada da pele mais facilmente percebida vendo o branco dos olhos), urina cor de coca cola que é o que chamamos de colúria e fezes mais claras. 

O grande problema é que de cada 10 pessoas contaminadas apenas 1 tem sintomas. As outras 9 pessoas não sentem nada! Não sentindo nada e tendo o vírus ativo no corpo, elas transmitem esse vírus para outras pessoas sem saber.

Na fase crônica, permanecem com o vírus ativo e se multiplicando e começam a ter sinais laboratoriais que indicam sofrimento do fígado.

A hepatite crônica é totalmente assintomática!  Se nada for feito e a doença pode levar a Cirrose ou mesmo Câncer do Fígado (Hepatocarcinoma). Nem todos sabem, mas a Hepatite B é uma das principais causas de Câncer de fígado.   Essa evolução silenciosa e com grande potencial de gravidade, sem sintomas para maioria das pessoas é um dos grandes problemas da Hepatite crônica.

Tanto na fase aguda quanto na crônica, o diagnóstico é feito por meio de exame de sangue chamado Sorologia.

Quando você deve suspeitar que pode ter sido contaminado pelo vírus? A resposta é: Toda vez que você foi exposto a sangue e fluidos corporais que podem ter o vírus. Quando isso ocorre?

4 principais vias de transmissão:

  1. relação sexual desprotegida. Atenção para uma dúvida frequente: sexo oral e anal também transmite. 

  2. compartilhamento de agulhas e seringas entre usuários de drogas injetáveis

  3. Cabelereiros, manicures, centros de colocação de piercing e tatuagem que não esterilizam corretamente os alicates, tesouras ou agulhas.

  4. Você deve questionar se o local que irá prestar o serviço segue as recomendações de esterilização. Lembrando que a fervura desses objetos não mata o vírus B! E que esse vírus pode permanecer vivo em uma gota de sangue seca por até 7 dias! Por isso fique atento!

  5. A quarta via de transmissão é a da mãe para o filho durante o parto ou na amamentação. Portanto, é muito importante que toda grávida seja investigada para a hepatite B para diminuir essa chance de transmissão. Aqui cabe um esclarecimento: A chance de transmissão por aleitamento é considerada muito baixa, porém deve-se ter o cuidado com a possibilidade de rachaduras no mamilo e com a possibilidade de sangramento. 

 E como prevenir? A primeira delas é evitar a exposição usando camisinha nas   relações sexuais e tendo atenção com o uso de instrumentos usados em muitas pessoas e que podem te perfurar ou cortar. A segunda e mais importante delas é a vacinação!

 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.