Foto: Divulgação/Internet
Foto: Divulgação/Internet

Garganta inflamada, arranhando ou coçando: pode ser Covid-19?

Segundo especialistas, esses sintomas (garganta inflamada, arranhando ou coçando) podem ter inúmeras causas, desde Covid-19 a outras irritações


A Covid-19 afeta distintas pessoas de diferentes maneiras e com alguns sintomas semelhantes: febre, tosse, cansaço, perda de paladar ou olfato. Esses sinais  logo despertam o alarme - estou com Covid-19? E com o surgimento de novas cepas do vírus Sars-CoV-2, ou mutações, como também são conhecidas, surgem  outros sintomas. A coceira na garganta, por exemplo. 

Na semana passada, Ronay Galdino, morador do Riacho Fundo, no Distrito Federal, sentiu uma leve coceira na garganta e pensou que fosse um dos sintomas da Covid-19.  "Eu tive uma coceira na garganta ao beber água e engolir alimentos. Fiquei preocupado que pudesse ser um dos sintomas da Covid.”

Muita calma nessa hora! A infectologista Ana Helena Germoglio, explica que a coceira na garganta pode ser causada por diversos fatores. Alguns deles são: uso excessivo da voz; gripes e resfriados; poluição do ar; pelo de animais, poeira, mofo; frio e baixa umidade do ar; fumaça de cigarro; sinusite ou bronquite.

"A coceira pode ser causada por inúmeras causas, desde covid a outras irritações. A coceira nada mais é do que um fenômeno de irritação, inflamação que pode ser causada desde casos infecciosos até quadros alérgicos. A própria desidratação que é muito comum em Brasília.”

A médica explica que quando a coceira na garganta está associada a Covid, logo em seguida vem os outros sintomas como a coriza, ou congestão e a febre, aí sim você precisa fazer o teste. No caso da Covid-19, há diferentes modalidades, como os testes de antígeno ou laboratoriais PCR. No caso da gripe, também há distintos tipos de exames.

Dessa forma, o recomendado é distanciamento social, higiene das mãos, uso de máscara e etiqueta respiratória, limpeza e desinfeção de ambientes, isolamento de casos suspeitos e confirmados e quarentena dos contatos dos casos da doença, conforme orientações médicas.

Ademais, o Ministério da Saúde recomenda ainda a vacinação contra a Covid-19 conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. Estas medidas devem ser utilizadas de forma integrada, a fim de controlar a transmissão do SARSCoV-2. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A Covid-19 afeta distintas pessoas de diferentes maneiras e com alguns sintomas semelhantes: febre, tosse, cansaço, perda de paladar ou olfato. Esses sinais logo despertam o alarme - estou com Covid? E com o surgimento de novas cepas do vírus ou mutações, como também são conhecidas, surgem outros sintomas. A coceira na garganta, por exemplo. 

Na semana passada, Ronay Galdino, morador do Riacho Fundo, no Distrito Federal, sentiu uma leve coceira na garganta e pensou que fosse um dos sintomas da doença.

TEC./SONORA: Ronay Galdino, videomaker

"Eu tive uma coceira na garganta ao beber água e engolir alimentos. Eu fiquei preocupado que pudesse ser um dos sintomas da Covid-19.”
 

LOC.: Muita calma nessa hora! A infectologista Ana Helena Germoglio, explica que a coceira na garganta pode ser causada por diversos fatores. Alguns deles são: uso excessivo da voz; gripes e resfriados; poluição do ar; pelo de animais, poeira, mofo; frio e baixa umidade do ar; fumaça de cigarro; sinusite ou bronquite.

TEC./SONORA: Ana Helena Germoglio - infectologista 

“A coceira pode ser causada por inúmeras causas, desde covid a outras irritações. A coceira nada mais é do que um fenômeno de irritação, inflamação que pode ser causada desde casos infecciosos até quadros alérgicos. A própria desidratação que é muito comum em Brasília.”
 

LOC.:  A médica explica que quando a coceira na garganta está associada a Covid, logo em seguida vem os outros sintomas como a coriza, ou congestão e a febre, aí sim você precisa fazer o teste. 

Dessa forma, o recomendado é distanciamento social, higiene das mãos, uso de máscara e etiqueta respiratória, limpeza e desinfeção de ambientes, isolamento de casos suspeitos e confirmados e quarentena dos contatos dos casos de covid-19, conforme orientações médicas.

Reportagem, Naiane Carvalho