Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Brasil busca a eliminação da malária até 2035

Para atingir a meta, Ministério da Saúde lançou o Plano Nacional de Eliminação da Malária nesta quarta-feira (11)


O Ministério da Saúde pretende eliminar a malária do país até 2035. A pasta lançou o Plano Nacional de Eliminação da Malária, nesta quarta-feira (11). O programa visa reduzir os casos autóctones da doença até 2025, zerar o número de mortes até 2030 e abolir a doença por completo até 2035.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mesmo com o avanço da redução de casos de infectados e óbitos pela doença nos últimos anos, em 2020 o número de mortes pela doença aumentou 12% em relação ao ano de 2019.

Conforme o secretário de Vigilância em Saúde (SVS) do ministério, Arnaldo Correia, algumas das estratégias para o processo da eliminação da malária são: o controle do vetor da doença, diagnóstico por turno, tratamento adequado, atenção básica no enfrentamento diário da doença e recomendações quanto a formas de repelir o mosquito.

Dia Mundial da Luta contra a Malária: Brasil planeja erradicar a transmissão da doença até 2035

MALÁRIA: Brasil e Japão trabalham no desenvolvimento de nova vacina para doença

O secretário disse que a ação do programa será intensificada nas regiões mais problemáticas. “A maior prevalência e a incidência de casos de malária no nosso país são concentradas na chamada Amazônia Legal: Região Norte, alguns estados do Centro-Oeste e do Nordeste. Será intensificada obviamente nesta região. E nesse sentido, o papel dos  Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) e da Secretaria Especial de Atenção do Indígena (SESAI) é fundamental”, completou.

De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o que vale é o trabalho em conjunto. “Se todos trabalharmos juntos, o Ministério da Saúde, os estados e sobretudo os municípios, em pouco mais de dez anos, eu tenho total esperança e convicção de que teremos sucesso.”

Socorro Gross, representante da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, também esteve presente durante a cerimônia de lançamento do plano e parabenizou a iniciativa do Ministério da Saúde no combate à doença.

“Hoje tomamos um caminho possível e que só é possível quando tem decisão política. Por isso, ministro, o parabenizo pela decisão que o ministério tomou nesse momento. A malária é uma doença que, se temos o diagnóstico rápido, ela pode, sim, ser eliminada”, afirmou a representante.
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O Ministério da Saúde pretende eliminar a malária do país até 2035. A pasta lançou o Plano Nacional de Eliminação da Malária, nesta quarta-feira (11). O programa visa reduzir os casos autóctones da doença até 2025, zerar o número de mortes até 2030 e abolir a doença por completo até 2035.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mesmo com o avanço da redução de casos de infectados e óbitos pela doença nos últimos anos, em 2020 o número de mortes pela doença aumentou 12% em relação ao ano de 2019.

O secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia,disse que a ação do programa será intensificada nas regiões mais problemáticas.
 

TEC./SONORA: Arnaldo Correia - Secretário de Vigilância em Saúde (SVS)

“A maior prevalência e a incidência de casos de malária no nosso país são concentrados na chamada Amazônia legal. Região Norte, alguns estados do Centro-Oeste e do Nordeste. Será intensificada obviamente nesta região. E nesse sentido, o papel do  Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) e o papel da Secretaria Especial de Atenção do Indígena (SESAI) é fundamental.”
 

LOC.:  A malária é uma doença que, caso não seja identificada e tratada da maneira correta logo no início, pode levar a complicações e até mesmo à morte.

Reportagem, Sophia Stein